PROCEDIMENTO DE RADIOFREQUÊNCIA FRACIONADA (FRAXX)

O procedimento de RADIOFREQUÊNCIA FRACIONADA (FRAXX) utiliza, ao invés de luz, como nos lasers, energia eletromagnética, podendo ser utilizada de forma eficaz e segura em todos os tipos de pele. O que se busca com esse tratamento é um baixo dano na epiderme, de forma homogênea e previsível, com uma alta remodelação dérmica. Desta forma, é eficaz para tratamento de marcas de expressão, textura, cicatrizes em geral, além de ser um procedimento rápido e com pouco desconforto, com mínimo tempo de recuperação pós-tratamento, principalmente se comparado aos lasers de CO2 fracionados.

Trata-se de um procedimento eficaz na maioria dos casos. Entretanto, não se pode garantir o mesmo resultado a todos os pacientes, pois isso dependerá de diversos fatores, bem como da reação do organismo de cada paciente ao tratamento. Além disso, a natureza da RADIOFREQUÊNCIA FRACIONADA (FRAXX) pode requerer várias sessões para atingir o resultado desejado. Da mesma forma, os tratamentos podem não ser completamente eficazes em alguns casos.

 

ORIENTAÇOES PRÉ-PROCEDIMENTO:

 

  1. Protetor solar/bloqueador solar deve ser aplicado topicamente por no mínimo duas semanas antes do tratamento;
  2. O preparo da sua pele deverá ser feito conforme as orientações da sua receita.
  3. Medicações antibióticas e/ou antivirais profiláticas podem ser indicadas e devem ser usadas de acordo com o critério médico.

 

ORIENTAÇÃO PARA O DIA DO PROCEDIMENTO: 

  1. Chegar uma hora antes do procedimento para a aplicação do anestésico tópico ou injetável e a critério médico tirar fotos do pré-tratamento. 

ORIENTAÇÕES PÓS-PROCEDIMENTO: 

  1. Aplicar compressas frias imediatamente após o tratamento. Uma sensação de aquecimento poderá durar algumas horas/dias;
  2. Lavar a área gentilmente com água e limpar duas vezes por dia, sempre começando um dia após o seu tratamento. Usar a loção de limpeza indicada para higiene do local tratado;
  3. Os pacientes poderão tomar banho no dia seguinte, mas evitar água muito quente na área tratada. Enxaguar com água gelada ou morna (não poderá esfregar);
  4. Evitar tocar (ficar “cutucando”) e esfregar agressivamente a pele tratada;
  5. Evitar o consumo excessivo de sal antes e após o tratamento. Além disso, é melhor dormir com o encosto elevado, principalmente nas duas primeiras noites. Isto poderá ajudar a minimizar o inchaço;
  6. Usar um chapéu de proteção e óculos escuros nas primeiras duas semanas ao sair de casa;
  7. Evitar sujeira, lugares com poeira, enquanto a pele ainda estiver cicatrizando;
  8. Evitar spray de cabelo, perfumes etc., enquanto a pele ainda estiver cicatrizando;
  9. Evitar a esfoliação tópica por quatro semanas;
  10. O uso de maquiagem mineral está liberado depois que a pele estiver cicatrizada (geralmente após o quinto dia);
  11. Utilizar hidratante antes do filtro solar, e repetir várias vezes ao dia, de acordo com a prescrição médica;
  12. Calmante: se a paciente sentir queimação, borrifar água Thermal ou água filtrada ou fazer compressa por 10 minutos;
  13. Iniciar o uso de filtro solar dois dias após o procedimento. Evitar ao máximo qualquer tipo de exposição solar;
  14. O(a) paciente deverá comparecer aos retornos agendados para avaliações pós-procedimento. O não comparecimento aos retornos solicitados desobrigará o médico de qualquer compromisso com o resultado pretendido, bem como na programação estipulada.

 

RISCOS E COMPLICAÇÕES:

  1. Desconforto: algum desconforto ou dor pode ser experimentado durante o procedimento;
  2. Cicatrização: o procedimento pode resultar em edema (inchaço), exsudado (secreção), formação de bolhas, crostas e descamação na área tratada, o que pode requerer uma a duas semanas aproximadamente, para cicatrizar. Uma vez cicatrizada, deve ser aplicado sobre a área tratada, desde a primeira sessão do procedimento, um filtro solar compatível com o tipo de pele do(a) paciente. Logo após cada sessão, a pele poderá ficar eritematosa (vermelha) e sensível a um período de alguns dias;
  3. Mudanças na coloração da pele: durante o processo de cicatrização existe a possibilidade da área tratada se tornar mais clara ou mais escura do que a área vizinha. Isso é, na maioria das vezes, temporário, mas em raras ocasiões pode ser permanente;
  4. Cicatrizes: o aparecimento de cicatrizes é raro, mas também pode ocorrer;
  5. Persistência da lesão: alguns pacientes podem necessitar de mais sessões para a resolução final das lesões, pois cada paciente pode ter uma resposta de intensidade diferente ao tratamento. O número de sessões é apenas uma estimativa e pode requerer complementações posteriores em alguns casos;
  6. Para minimizar as chances de complicações é muito importante que o(a) paciente siga corretamente as instruções pré e pós-operatórias como: usar medicações herpéticas, antibióticos e bloqueadores solares que lhe forem indicados.