USO DA TOXINA BOTULÍNICA PARA TRATAMENTO DE RUGAS E HIPERIDROSE

 

  • TRATAMENTO DE RUGAS

 

Quando pequenas concentrações de toxina botulínica são injetadas em um músculo, ocorre o enfraquecimento ou até a paralisia desse músculo. Isso ocorre alguns dias após a injeção e seu efeito pode durar de quatro a seis meses, em média. Este período pode variar dependendo da reação do organismo do(a) paciente com a medicação. A injeção de toxina botulínica em um músculo provocará uma paralisia ou uma atenuação da contratura muscular do mesmo, causando uma melhora nas rugas, devido à diminuição da força de enrugar o local. A marca da ruga atenuará e permanecerá assim, até terminar o efeito do produto. Rugas existentes entre as sobrancelhas são decorrentes da contração de músculos da região da face. Os outros locais de tratamento mais comuns são rugas ao redor dos olhos e testa. A aplicação da toxina não elimina todas as rugas, mas atenua as linhas de expressão. Os resultados dos tratamentos podem servariáveis de pessoa a pessoa e, inclusive, no mesmo indivíduo um tratamento pode ter duração diferente do outro.

 

  • RESULTADOS E CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS:

 

  1. O efeito da aplicação não é imediato e demora cerca de quatro dias para início do efeito e 14 dias para o efeito máximo. Esse resultado irá reverter-se em alguns meses, quando o tratamento poderá ser novamente indicado;
  2. O(a) paciente deve permanecer em postura ereta e não manipular a área tratada por um período de 4 horas após a injeção. Deve também evitar atividade física por 24 horas;
  3. No dia da aplicação da toxina, o(a) paciente poderá ser fotografado(a) apenas para controle e acompanhamento do médico que irá fazer o procedimento, sendo que essas fotos poderão ser expostas em atividades e/ou reuniões acadêmicas assim como nos congressos nacionais ou internacionais;
  4. Após a aplicação o(a) paciente a não deve ingerir medicamentos sem a devida autorização médica por uma semana.

 

  • RISCOS E COMPLICAÇÕES:

 

O tratamento de rugas faciais da região frontal com a toxina botulínica pode causar:

  1. queda temporária da pálpebra, em aproximadamente 2% (dois por cento) dos pacientes tratados, podendo ser parcialmente reversível com uso de colírios ou totalmente reversível de quatro a seis meses;
  2. alterações da sensibilidade, intumescimento e dor de cabeça observados em uma pequena parcela de pacientes submetidos a este procedimento;
  3. um leve hematoma (derrame de sangue) pode ocorrer nos locais de aplicação;
  4. em poucos pacientes a injeção pode não provocar o efeito necessário ou não durar o tempo esperado;
  5. alguns pacientes podem apresentar dor por algum período no local da aplicação, sendo essa ocorrência uma característica pessoal, não podendo ser previsto ou evitado com antecedência, independentemente do procedimento realizado.

 

  • ESTADO CLÍNICO, DOENÇAS PRÉ-EXISTENTES, GRAVIDEZ E ALTERAÇÕES NEUROLÓGICAS:

 

Sempre informar ao médico sobre seu estado geral de saúde, eventuais alergias, uso de medicamentos, gravidez ou distúrbios neurológicos.

 

  • TRATAMENTO DA HIPERIDROSE (TRANSPIRAÇÃO EXCESSIVA)

 

A hiperidrose é uma condição caracterizada pela transpiração excessiva e de forma imprevisível, muito comum nas axilas, mãos, pés e couro cabeludo. Pessoas com hiperidrose podem suar mesmo quando a temperatura está baixa ou em descanso. O suor é fundamental para o controle da temperatura interna do nosso corpo. Porém, quando ocorre de forma excessiva, incomoda e causa prejuízos ao dia a dia dos indivíduos.As mãos frias e úmidas constantemente, roupas marcadas pelo suor, odores desagradáveis (bromidrose) e constrangimentos na vida social são as principais queixas em relação ao suor excessivo. A causa pode ser genética (familiar) ou devido a algumas doenças e uso de alguns medicamentos. A ansiedade frequentemente acompanha o quadro.

 

A aplicação da toxina botulínica é recomendada para os casos de hiperidrose leve ou moderada, que não respondem bem ao tratamento tópico (uso de cremes, antiperspirantes e adstringentes). Com pequenas aplicações em pontos específicos, ela atua reduzindo o estímulo das glândulas sudoríparas, diminuindo a liberação do suor. A duração varia de seis a oito meses, sendo necessárias novas aplicações após esse prazo.

 

Após o procedimento recomenda-se que o(a) paciente não se deite nas quatro horas seguintes e não realize movimentos bruscos. A aplicação é feita na clínica sem necessidade de internação e o(a) paciente já fica liberado para retomar suas atividades normais logo em seguida. Os efeitos colaterais são raros, podendo ocorrer dor de cabeça leve ou o surgimento de pequenos hematomas no local, mas são passageiros.

 

O tratamento é contraindicado para gestantes, mães em fase de amamentação, pessoas com doenças neurológicas e pessoas com alergia à substância.Mesmo o tratamento cirúrgico não significa a cura da hiperidrose, pois é comum que o suor exagerado migre da região onde foi realizada a operação para outras regiões do corpo, ocorrendo o que os médicos chamam de hiperidrose compensatória.