fbpx
Atendimento: +55 (31) 3327-4747

Verrugas

Verrugas

O que são verrugas?

Verrugas são crescimentos benignos (não cancerosos) causados pela infecção viral da camada mais superficial da pele ou membranas mucosas. Os vírus causadores das verrugas pertencem à família chamada papiloma vírus humano (HPV). O aspecto da verruga irá variar de acordo com o local acometido.

Como se manifestam?

As verrugas são, usualmente, da cor da pele e ásperas ao toque mas podem, também, ser escuras, planas e macias. Existem vários diferentes tipos de verrugas, como:

  • Verruga vulgar – Usualmente cresce em volta das unhas, nos dedos e no dorso das mãos. Mais comuns nas regiões de pele submetidas a traumas frequentes (por exemplo, o ponto em que as unhas são aparadas/roídas ou as cutículas retiradas).
  • Verruga perigungeal – Verrugas vulgares localizadas em volta da unha.
  • Verruga plantar – Ocorre principalmente na sola dos pés. Quando as verrugas plantares crescem agrupando-se elas são chamadas de verrugas em mosaico. A maioria não forma saliência na sola dos pés, pois a pressão exercida ao caminhar as tornam achatadas empurrando-as para dentro da pele, e causam dor intensa, semelhante à sensação de pedra no sapato.
  • Verruga plana – Menor e mais macia que os demais tipos de verrugas. Tende a crescer em grande número – 20 a 100 ao mesmo tempo. Verrugas planas ocorrem em qualquer região do corpo, mas em crianças são mais comuns na face. Nos adultos são geralmente encontradas nas regiões da face cobertas por barba (homens) e nas pernas (mulheres).
  • Verruga filiforme – Mais comum em idosos, forma lesão semelhante a um dedo projetada na superfície da pele.
  • Verrugas genitais – Localizadas na região genital ou peri-anal, essas verrugas são mais macias e podem ser úmidas, quando localizadas nas mucosas. Tamanho e coloração variável, é mais frequente em adultos e pode ser transmitida pelo contato sexual.

Como tratar?

Nas crianças, as verrugas geralmente desaparecem espontaneamente. Porém, como podem se disseminar para outras pessoas ou para outras regiões do corpo, recomenda-se tratar as crianças, principalmente aquelas cujas verrugas são preocupantes, inconvenientes ou dolorosas.

Já nos adultos, as verrugas não costumam desaparecer tão fácil ou rapidamente, e o tratamento varia de acordo com a idade e o tipo de manifestação da doença. Os dermatologistas são aptos a usar uma grande variedade de terapias. Veja os procedimentos mais comuns para cada caso:

  • Verrugas vulgares – Em crianças, podem ser tratadas no próprio por meio da aplicação diária de ácido salicílico em baixas concentrações. Aplicação semanal (no consultório) de cantaridina leva à formação de uma bolha sob a verruga. Retira-se então a porção morta da verruga que se encontra no cume da bolha após cerca de uma semana.
    Em adultos ou crianças mais velhas, a crioterapia (congelação) é uma das opções de tratamento, sendo pouco dolorosa e praticamente sem risco de cicatrizes. A eletrocirurgia (queima), apesar de mais dolorosa, é outra boa alternativa, pois remove a verruga em uma única sessão.
  • Verrugas plantares – Difíceis de tratar, pois localizam-se abaixo da superfície da pele. Tratamentos incluem aplicação de adesivos contendo ácido salicílico e outras substâncias químicas. Há também opções cirúrgicas: cirurgia a laser, eletrocirurgia ou excisão.
  • Verrugas planas – Métodos que promovam a descamação da pele, como a aplicação diária de ácido salicílico ou outros produtos com o mesmo fim são a recomendação habitual.
  • Verrugas genitais – As mais difíceis de tratar. Tratamentos periódicos em consultório utilizando ácidos ou crioterapia podem ser necessários para a eliminação das verrugas visíveis. O dermatologista pode prescrever uma fórmula de podofilina para usar em casa. Quando são persistentes ou em casos de grandes verrugas genitais, o tratamento cirúrgico é a opção. Mulheres portadoras de verrugas genitais têm maior chance de desenvolver câncer de colo do útero. Por isso, todos os adultos com verrugas genitais devem ser submetidos a tratamento.VERRUGA3

Comentários